terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Biscoitinho de Polvilho



Biscoito Mineiro

O biscoito de polvilho é uma receita tradicional mineira, mas não se sabe muito a respeito da sua origem e criação. Por exemplo, não se tem registro de quem criou essa receita, mas sabe-se que é um prato bem antigo.
Historiadores encontraram registros de que no século XVIII as cozinheiras das fazendas de Minas Gerais já preparavam esse prato que era muito apreciado pelas pessoas ricas. A palavra polvilho tem sua origem da palavra em latim “pulvu” que significa “pó” ou “poeirento”, algo que sabemos que esse biscoito é mesmo.

Biscoito de Buracos

Uma das primeiras coisas que observamos em biscoitos de polvilho é como ele é cheio de buracos, não é mesmo? A existência dos buracos se explica pela forma como ele e produzido. Na receita básica desse biscoito são usados leite, água, óleo e polvilho, essa mistura é levada ao forno e a água presente começa a evaporara assim como os gases a se expandir.

Com essa expansão o biscoito passa a ter uma textura aerada, quando termina de cozinhar, próximo dos 75°C as paredes das células da massa criam um tipo de crosta na superfície do biscoito o que faz com que ele não consiga mais crescer. Quando chega ao seu tamanho final esse biscoito fica repleto de buracos, que de certa forma ajudam a deixar o biscoito de polvilho ainda mais gostoso.

Biscoito Sucesso nas Praias Cariocas

Quem mora no Rio de Janeiro ou já passou pelas praias de lá sabe que o Biscoito Globo é sinônimo de biscoito de polvilho. Porém, apesar do grande sucesso carioca dessa marca ela nasceu em São Paulo. A criação da marca é dos irmãos Milton, Jaime e João Fernandes que precisaram trabalhar na padaria de um tio. No ano de 1953 eles aprenderam como fazer a receita e dois anos depois o Biscoito Globo chegava ao Rio e para ficar, com um sucesso tão grande os irmãos não voltaram mais para São Paulo.
 
O Show Não Pode Parar

Para se ter uma ideia do tamanho sucesso dos biscoitos da marca Globo a fábrica trabalha de domingo a domingo das 6h ás 20h. Como se trata de um dos produtos mais vendidos nas praias todos os dias tem uma fila de quase 350 ambulantes em frente a fábrica para comprar os biscoitos.

Num dia bonito no Rio, quase todos, são vendidos cerca de até 12 mil pacotes de Biscoitos Globo. Cada pacote desse biscoito, seja a versão doce ou salgada, custa R$ 0,70 para o ambulante que pode vender por quanto quiser.

O Mesmo Biscoito de Sempre

Uma curiosidade a respeito da marca Biscoito Globo é que ela nunca fez propaganda e já recusou várias propostas para abrir franquias em outros estados. Dessa forma os produtos da marca são distribuídos através de um único ponto, a fábrica.

Uma consequência de se manter local e pequeno é que a marca, um dos símbolos das praias cariocas, já estampou vários produtos como biquínis, cangas e outros sem necessariamente haver autorização. Entretanto ter se mantido igual desde sua origem foi um dos pontos que fez com que o público se mantivesse fiel.

Uma ‘inovação’ em design é a embalagem de duas cores, a vermelha é de biscoito doce e a verde é a de biscoito salgado. As cores eram usadas para ajudar a guiar os ambulantes que até então eram analfabetos.

Receitas de Biscoito de Polvilho

Depois de saber um pouco mais sobre esses biscoito mineiro que fazem grande sucesso que tal aprender como fazer em casa? 





Ingredientes:

 250 g de leite
200 g de gordura de coco
500 g de polvilho azedo
20 g de sal
50 g de ovo
100 g de água morna


Modo de preparo: 

Aquecer o forno a 190º C. Unte uma assadeira com olho de coco ou azeite. 

Em uma panela ferva  o leite e a gordura de coco.

O óleo de coco que sempre uso em nossas receitas é esse aqui. Ele.... O óleo de coco pode ser subsistido por banha ou olho milho/girassol entretanto a durabilidade e sabor do óleo de coco não tem igual.

Em um recipiente misturar o polvilho com o sal e agregar a mistura o leite com
a gordura de coco ao polvilho, acrescentar o ovo.




Dar ponto, de pingar com a manga, com a água morna.


Pingar da forma desejada na assadeira.

Levar para assar por 20 minutos ou até estarem levemente dourados.







quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Facas - Tipicidade



“Há uma extensa gama de facas para desempenhar funções especificas. A medida que vamos trabalhando na cozinha, nosso kit de facas tende a crescer, abrangendo não só as básicas- faca de chef ou faca francesa, faca de desossar, faca de legumes, faca trinchante mas também varias facas especiais.  

Faca do Chef

Adquirir facas mais especificas e utilizá-las adequadamente para cada tipo de alimento tornará o seu trabalho mais fácil, rápido e produtivo. Alem disso, se ganha tempo e produtividade e ainda evita-se o desperdício do alimento. 



Aqui está uma descrição das facas mais utilizadas corriqueiramente em uma cozinha e suas funções:



Faca do chefe


A faca do chefe é uma das mais populares entre os amantes de cozinha. Com uma lâmina curvada e que varia de 15 a 30 centímetros, foi feita para deslizar na tábua durante o corte. Essa é uma das que você não pode dispensar, pois pode ser usada para cortar diversos alimentos, desde frutas até carnes.


Faca Santoku

De origem japonesa, a Santoku é uma coringa na cozinha. Assim como a do chefe, serve para cortar alimentos em geral.  Seu nome significa “três virtudes”, pois sua lâmina é perfeita para cortar, picar e fatiar.




Faca Cutelo

A faca cutelo parece ter saído das mãos de um vilão de filme de terror. Mas não se assuste! Ela pode ser muito útil na cozinha, é ideal para cortar alimentos mais residentes e até mesmo ossos.


Faca Paring

A paring é uma faca que pode facilitar o seu dia-a-dia. Ela é multiuso e, por ser uma faca menor, é perfeita para descascar todos os tipos de vegetais. Além de também fazer trabalhos mais delicados e que exigem precisão, como limpar camarão.
Faca Bonin
Faca Boning

A faca boning possui uma lâmina fina e curvada, o que ajuda a ter mais controle na hora de fazer cortes precisos. É usada para separar carne de ossos e cortar frangos e peixes.


Faca serrilhada (faca de pão)

Esse é um modelo que você deve ter na sua casa. A faca serrilhada é muito popular pois é perfeita para cortar e fatiar o pão sem amassar ou quebrar. Por causa de suas serras, esta faca não precisa ser afiada e dura muito tempo.



Agora que você já sabe para que serve cada faca, faça um teste e veja como usar a lâmina certa faz seus pratos ficarem mais gostosos e bonitos, além de dar menos trabalho.


Mas atenção: as facas são utensílios muito delicados e precisam de alguns cuidados.  Não se esqueça de que facas cegas podem causar muitos acidentes, pois quando percebemos que a faca não está cortando, colocando mais força e acabamos cortando o dedo ao invés do alimento.



terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Panzanella: uma fresca salada de pão italiana!




A Panzanella, é uma salada rústica feita de pão perfeita para o verão.

Naceu na Toscana como um prato de origem camponesa que era consumido nos campos por trabalhadores que permaneciam fora de casa durante todo o dia e é muito simples de se preparar (não requer cozimento). 



Os ingredientes principais da Panzanella, que pode ser considerada um prato principal, são o pão envelhecido (dormido), tomate, pepino, cebola roxa, manjericão, sal, pimenta, vinagre de vinho branco e azeite.

A nossa versão para essa salada leva também abobrinha italiana crua e azeitonas verdes.
  

Ingredientes:

300g de tomates Sweet ( ou um de sua preferência )
15 folhas de manjericão fresco
300g de pão italiano fatiado
1 pepino pequeno
1 abobrinha italiana
100g de azeitonas verdes
3 colheres de sopa de vinagre de vinho branco
1 cebola roxa
Azeite extra-virgem
Sal / Flor de sal da Cimsal com hibisco
Pimenta do reino


Gente sou apaixonada pela coleção da  Flor de Sal da Cimsal, ainda não tive a oportunidade de experimentar todos os sabores que são muitos, vão do tradicional aos mais exóticos, a Flor Sal escolhida de hoje foi a com hibisco que combinou perfeitamente com a nossa salada refrescante.


Modo de preparo:


Corte os tomates ao meio.

Corte em tiras a cebola, abobrinha, pepino e as azeitonas.

Em um recipiente acione todos os legumes já picados e tempere com sal/ Flor de sal moida na hora, pimenta do reino, azeite e vinagre. 

Corte as fatias de pão envelhecidas em cubos grandes e adicione a salada, junte as folhas de manjericão e pronto uma salada linda. 



Dicas
 
A Panzanella sofreu ao longo dos anos numerosas reinterpretações e enriquecimentos, tais como a adição de vários ingredientes, como alface, ovos cozidos, anchovas, atum, aipo e qualquer outra coisa que a imaginação pode criar… experimente criar a sua versão, tentar não custa nada!